dire

dire

domingo, 24 de maio de 2015

LEMBRETE


" Só para lembrar: No final deste filme a gente morre. Então cante , dance, ria, encante, espalhe amor e seja grato por cada minuto da sua vida"

(desconheço a autoria)


terça-feira, 5 de maio de 2015

NEPAL, NEPAIS



 LUIZ MARTINS DA SILVA


Ai, de ti, Nepal,
Logo, tu e os teus,
Na reverência aos budas,
Cerimonial de escombros.

Imaginei e indaguei,
Por que não eu,
Vivente errante, filisteu,
Certamente, indigno.

O mundo acode a ti
E aos teus em compaixão,
Hoje, toneladas em aviões,
Amanhã, tuas crianças, quem dera.

Tão cedo monges,
Tão cedo sutras,
Récitas de agradecimento,
Mesmo ao terremoto.

Moto contínuo, perpétuo,
Não sendo aqui o Nirvana,
Tudo ilusão, segue o mantra,
Mas, é mais que nosso umbigo.

Obrigado, Deus, ao Nepal,
Obrigado Deus pelos amigos,
Obrigado, Deus pelos antepassados,
Obrigado, Deus por sermos filhos teus.