dire

dire

domingo, 6 de agosto de 2017

"VICENT VAN GOGH"- ENTRE ASPAS


( RELEITURA - Noite Estrelada - Luisa Ataíde)




Ao se pintar noite estrelada , você  percorre o céu de ondas de Vicent. As estrelas como lua, e a quietude da cidade, Há em Gogh dia e noite, calmaria e ondas. Vindo ao mundo maior que a caixinha que lhe apresentaram, nunca conseguiu morar nela. Irreverente, lírico, e lindo. Ama-se Gogh como se ama uma noite com estrelas, como se ama os campos de trigo, como se ama os pontilhados de sua alma. Maior que tudo que o rodeava, maior que as normas, que o amor, que as convenções, maior que o risco certo, infinitamente apaixonante. Eterna admiração.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

A PALO SECO- BELCHIOR



 Pintura-  Cláudio Dickson

Se você vier me perguntar por onde andei
No tempo em que você sonhava
De olhos abertos, lhe direi:
Amigo, eu me desesperava
Sei que assim falando pensas
Que esse desespero é moda em 76
Mas ando mesmo descontente
Desesperadamente eu grito em português


Tenho vinte e cinco anos
De sonho e de sangue
E de América do Sul
Por força deste destino
Um tango argentino
Me vai bem melhor que um blues.

Sei que assim falando pensas
Que esse desespero é moda em 76
E eu quero é que esse canto torto
Feito faca, corte a carne de vocês
E eu quero é que esse canto torto
Feito faca, corte a carne de vocês